Infografia. Ilustração. Desenho Editorial. Banda Desenhada

Páginas

30 julho 2015

Every city is a playground


‘Explorar Lisboa’. Descobrir os bairros e os jardins da cidade. Acabado de lançar, o jogo-mapa de experiências ‘Explorar Lisboa’ dá a conhecer Lisboa às crianças maiores de seis anos, através de 10 mapas e do ‘Livro do Explorador’. É um divertido peddy paper pela cidade de Lisboa e uma oportunidade de pôr a família a percorrer as ruas e jardins da capital e a descobrir os seus segredos, num convite à partilha entre gerações. A edição da I Play My City conta com ilustrações de Ricardo Santo.

‘Explorar Lisboa’ é constituído pelos mapas de jardins e bairros históricos de Belém, da Casa dos Bicos ao Castelo, Chiado, da Graça a Santa Clara, do Príncipe Real à Glória, dos Restauradores ao Marquês de Pombal, do Cais do Sodré à Praça do Comércio, Jardim da Estrela, do Carmo à Baixa e Jardim da Gulbenkian. Em breve, será alargado ao Palácio Foz, Panteão Nacional, Mosteiro dos Jerónimos e Museu Nacional de Arqueologia.

A I Play my City é um projecto de Márcia Xavier, Maria João Baeta e Francisco Passos Leite, fundador da agência de comunicação Sumo. O designer português Ricardo Santo, radicado em Barcelona (Espanha), é o autor das ilustrações dos bairros e monumentos e criador dos personagens. 




26 julho 2015

Bags of Feelgood


Florette shares bags of insight. A Florette, especialista na produção e distribuição de vegetais frescos, limpos, cortados e prontos a consumir, está a partilhar infografias divertidas e informativas nas suas embalagens com base em pesquisas de mercado e de como os consumidores compram e utilizam os seus produtos embalados no Reino Unido.

A comunicação directa da Florette é feita nas embalagens ‘Bags of Insight’, editadas mensalmente, através de representações gráficas de tendências reveladas pelas estatísticas. As infografias mostram dados de mercado da Nielsen Data e Cambridge Research.

Como parte da cooperativa agrícola francesa Agrial, a Florette selecciona, prepara e comercializa frutas e verduras frescas prontas para consumir. A líder no mercado europeu, presente em Portugal, propõe uma vasta gama de saladas frescas e saudáveis.


Ver ‘Florette - Play with your food’ e ‘Florette - Apetece-lhe hoje?’.

20 julho 2015

Novo Visualoop


Ficou mais fácil explorar o melhor da infografia nacional e internacional. Reapresentado como a principal vitrina mundial da infografia de qualidade, o novo Visualoop é agora uma galeria online mostrando mais de 130 infografistas e designers e mais de 1 500 infografias publicados em meios internacionais de referência.

A qualidade dos trabalhos expostos é assegurada pelo carácter semiaberto da galeria. Embora qualquer pessoa possa criar um perfil e interagir com os infográficos e designers, apenas os que forem convidados e posteriormente aprovados pela equipe de moderação poderão adicionar trabalhos à galeria. Cada designer tem direito a convites, para contribuir com o crescimento sustentado deste novo espaço digital. Os interessados em participar mas que não tenham sido convidados também podem enviar uma solicitação para o endereço apply@visualoop.com.

O Visualoop, um dos líderes de notícias sobre visualização de dados, foi criado em 2012 pelo português radicado no Brasil Tiago Veloso e dedica-se à cobertura de infografias e visualização de dados em inglês e português. Em Dezembro de 2014, o site Visualoop foi totalmente redesenhado, depois de ter sido adquirido pela Infogr.am, a principal plataforma de criação de gráficos para Internet, fundada em 2012, em Riga (Letónia), por Uldis Leiterts e Kaze Raimonds.


Ver ‘Visualoop - Infographics’ e ‘Visualoop - Bem vindo ao novo Visualoop!’.

14 julho 2015

Vencedores World Press Cartoon 2015


Humor gráfico de imprensa. Os vencedores da 11ª edição do World Press Cartoon acabam de ser anunciados em Cascais, no salão do humor gráfico de imprensa. O português André Carrilho, com o cartoon editorial ‘Ébola’, publicado no jornal ‘Diário de Notícias’, foi o vencedor do Grande Prémio WPC 2015.

O júri internacional, presidido pelo cartoonista António (fundador do WPC) e integrado por Firoozeh Mozaffari (Irão), Augusto Cid (Portugal), Xaquín Marín (Espanha) e Agim Sulaj (Albânia) avaliou quatro centenas de obras a concurso de mais de 200 autores, publicadas em jornais e revistas de 55 países. Em 2012, o World Press Cartoon foi eleito International Cartoon News Center - Best Cartoon Contest of Year.

A exposição ‘World Press Cartoon 2015 - Top 50’, que apresenta as 50 melhores obras em competição, está agora patente, até 27 de Setembro, no Bairro dos Museus - Cidadela de Cascais, numa parceria com a angolana Newshold, editora do ‘Jornal i’ e ‘Sol’. A editora Babel prepara o lançamento do livro ‘World Press Cartoon 2015’, de 380 páginas, com uma compilação dos trabalhos a concurso.

VENCEDORES CATEGORIAS 
Cartoon Editorial 
‘Ébola’, de André Carrilho (Portugal), publicado no ‘Diário de Notícias’ (Portugal). 
Caricatura
‘Messimania’, de Cau Gomez (Brasil), publicado no ‘A Tarde’ (Brasil). 
Desenho de Humor
‘Untitled’, de Michael Kountouris (Grécia), publicado no ‘Shedia’ (Grécia). 



Ver ‘World Press Cartoon 2015 - Prémios’, ‘World Press Cartoon - WPC 2015’ e ‘CM Cascais - WPC 2015’.

12 julho 2015

Prémio Nacional de Ilustração 2014


'Capital’ de Afonso Cruz. O escritor e ilustrador Afonso Cruz acaba de vencer o PNI 2014 - 19º Prémio Nacional de Ilustração, promovido pela Direcção-Geral do Livro e das Bibliotecas, pelas ilustrações de 'Capital', numa edição da Pato Lógico. O prémio tem como objectivo reconhecer e incentivar o trabalho de artistas no domínio da ilustração de livros para crianças e jovens em Portugal.

O livro ‘Capital', de 32 páginas, conta a história de um menino que recebe um porquinho-mealheiro, de louça, com uma ranhura nas costas para que possa ser alimentado com capital. O autor Afonso Cruz, de 44 anos, ilustrou, desde 2007, cerca de trinta livros para crianças, trabalhando com autores como José Jorge Letria, António Torrado ou Alice Vieira.

O júri PNI 2014 foi composto por Adriana Baptista (ESE PP), Pedro Moura (LerBD) e Vera Oliveira (DGLAB). Considerada a mais importante distinção na área da ilustração, o Prémio Nacional de Ilustração atribuiu ainda menções honrosas às ilustrações das obras ‘Lá Fora’ de Bernardo Carvalho e ‘Com o Tempo’ de Madalena Matoso, ambas da Planeta Tangerina.


Ver 'DGLAB - PNI 2014', ‘Pato Lógico - Capital’ e ‘Afonso Cruz - Portfolio’.

10 julho 2015

The ‘Oscars’ of Comics


Will Eisner Comic Industry Awards 2015. Promovidos pela Comic-Con International, os Eisner Awards 2015 acabam de distinguir a novela gráfica 'This One Summer' (2014 First Second), de Mariko Tamaki e Jillian Tamaki, como Best Graphic Album - New, prémio para melhor álbum de banda desenhada inédito. A obra acaba de ser editada em Portugal, sob o título ‘Finalmente o Verão’, pela Planeta Tangerina.

Os Eisner Awards, o mais importante prémio para a realização criativa da banda desenhada norte-americana (comics e graphic novels), uma arte sequencial tal como a infografia, são entregues anualmente durante a convenção San Diego Comic-Con International, na Califórnia. Os prémios distribuem-se por três dezenas de categorias cujos candidatos foram nomeados por um painel de cinco membros e votados por profissionais da banda desenhada. 

A 27ª edição da San Diego Comic-Con International contou com 130 mil visitantes e centenas de artistas e expositores que assistiram durante quatro dias a conferências, exposições, filmes, sessões de autógrafos, jogos de tabuleiro e electrónicos e mostras de trabalhos.

EISNER AWARDS 2015 
Best Graphic Album - New (melhor álbum inédito)  
‘This One Summer’ Mariko Tamaki & Jillian Tamaki (First Second) 
Best Single Issue or One-Shot (melhor edição única ou especial)  
‘Beasts of Burden: Hunters and Gatherers’ Evan Dorkin & Jill Thompson (Dark Horse) 
Best Continuing Series (melhor série continuada)  
‘Saga’ Brian K. Vaughan & Fiona Staples (Image)  
Best Limited Series (melhor série limitada) 
‘Little Nemo - Return to Slumberland’ Eric Shanower & Gabriel Rodriguez (IDW) 
Best New Series (melhor nova série)  
‘Lumberjanes’ Shannon Watters, Grace Ellis, Noelle Stevenson, & Brooke A. Allen (Boom! Box)



Ver ‘Eisner Awards - 2015 Winners’ e ‘Anyforms - Finalmente o Verão’.

02 julho 2015

‘Ai-Ai’


Exposição e revista. O número zero da revista de banda desenhada e ilustração ‘Ai-Ai’ foi lançado em 1995. Os artistas que editaram há 20 anos na ‘Ai-Ai’ expoêm agora os seus trabalhos no atelier/galeria independente Passevite e preparam o lançamento do número um da revista. Para ver o que André Carrilho, Carlos Guerreiro, Fernando Martins, Filipe Abranches, João Fonte Santa, Jorge Mateus, Luís Lázaro, Nuno Saraiva e Pedro Burgos andam a fazer de arte sequencial.

A exposição colectiva ‘Ai-Ai 20 anos’ está patente, de 11 a 30 de Julho, na Rua Maria da Fonte - Arroios, em Lisboa. No sábado, 11 de Julho é lançado o número um da ‘Ai-Ai’, a única revista bidecanal do mundo, agora reinventada pelos autores. A direcção é de André Carrilho, que convida um novo autor, Bruno Santos (Lord Mantraste).

O atelier/galeria independente Passevite, dos pintores Paulo Robalo e Mathieu Sodore e dos designers Rui Lourenço e Daniel Nascimento, tem como objectivo apresentar uma programação constituída por eventos expositivos/perfomativos inseridos nas mais diversas linguagens e géneros artísticos. Pretende assim ser um centro de reflexão, formação, exposição e divulgação cultural.


 

Ver ‘Passevite - Ai-Ai 20 Anos’ e ‘Notícias Magazine - A revista que sai de 20 em 20 anos’.

30 junho 2015

‘Trama’ de João Fazenda


Traço ponto traço. O livro ‘Trama’, do ilustrador português João Fazenda, estreia a nova colecção ‘Fósforo’, dedicada ao ensaio e outras provocações, da editora Abysmo, fundada por João Paulo Cotrim. O livro ilustrado mostra a oficina e o artista a trabalhar, com o seu alinhamento de hesitações, ideias e experiências. A obra contém uma única palavra, desenhada: ‘trama’, isto é, a linha narrativa que une os fragmentos de uma história.

O olhar de João Fazenda, um dos mais produtivos e desafiantes produtores de imagem da actualidade, surge por malhas que tece pelo gesto de desenhador, que combina traço e mancha, forma e espaço. Trama é ainda a velha rede de pontos que permitiam iludir-nos com a impressão das cores. João Fazenda trama os leitores ao fazê-los ver as cores do mundo num livro a preto e branco.

Desde 1999, as ilustrações de João Fazenda têm aparecido no ‘Público’, ‘Visão’, ‘Time Out Lisboa’, ‘The New York Times’, ‘The Guardian’ e ‘El País’ e já foram distinguidas com prémios de excelência pela Society for News Design. O seu livro ‘Tu és a Mulher da minha Vida, ela a Mulher dos meus Sonhos’ (2001 Edições Polvo), com argumento de Pedro Brito, foi eleito Melhor Álbum Português no Amadora BD Festival Internacional de Banda Desenhada e já editado em França e Polónia.


Ver ‘Abysmo’ e ‘João Fazenda’.

28 junho 2015

'Pyongyang - Uma viagem à Coreia do Norte'


Novela gráfica reportagem de Guy Delisle. A editora Devir / Biblioteca de Alice acaba de lançar a versão portuguesa de ‘Pyongyang’ (2013 L’Association), uma novela gráfica reportagem de Guy Delisle. Numa edição de capa dura, com 192 páginas a preto e branco, o autor canadiano de banda desenhada traça uma visão pessoal e informativa da Coreia do Norte, onde os jornalistas não são bem-vindos. As histórias, ilustradas de forma simples mas bastante pormenorizada, apresentam com ironia e bom humor os paradoxos de uma sociedade em negação.

Em ‘Pyongyang - Uma viagem à Coreia do Norte’, Guy Delisle, com a companhia constante e obrigatória de um guia e um tradutor, percorre a capital e arredores com seu olhar de artista, vendo além do que é cuidadosamente seleccionado para ser apresentado aos raros visitantes estrangeiros. Apresenta o seu testemunho único do país, dos habitantes, dos costumes, da situação de expatriado e do regime totalitário de Kim Jong-Il, a única dinastia comunista do mundo.

Guy Delisle, de 49 anos, é autor de ‘Shenzhen’ (2000 L’Association), um relato de viagem com observações sobre a vida na fria e isolada cidade do sul da China, que integra a lista Les Inrockuptibles - 100 BD Indispensábles, ‘Chroniques Birmanes’ (2007 Delcourt), que narra uma estadia em Rangoon acompanhado da mulher que trabalha nos Médecin Sans Frontières, e ‘Chroniques de Jérusalem’ (2011 Delcourt), que relata uma época passada com a família em Israel e que lhe valeu o Fauve d’Or 2012, prémio de melhor álbum no Festival d’Angoulême.



Ver 'Devir - Entrevista Guy Delisle' e 'Guy Deslile'.

26 junho 2015

'National Geographic Portugal - Castelos e Muralhas do Mondego'


Colabora nesta edição especial: Anyforms (ilustrações). O número de Julho da revista 'National Geographic Portugal' é acompanhado da edição especial ‘Castelos e Muralhas do Mondego' que, ao longo de 50 páginas, propõe um regresso ao século XI, período de definição de fronteiras e momento de afirmação do novo reino português. A publicação apresenta uma dezena de infografias em página dupla da agência portuguesa de design de comunicação Anyforms.

A edição especial ‘Castelos e Muralhas do Mondego’ revela um reino em formação, uma fronteira gizada entre duas civilizações, um rio que marca a diferença entre reinos cristãos e árabes, uma linha defensiva de castelos e muralhas que persistem quase um milénio depois e um nobre com talento especial para a diplomacia e para as Belas-Artes.

A revista dirigida por Gonçalo Pereira convida a viver a história inspirando-se no trabalho profundo de requalificação patrimonial, interpretação histórica, iniciativas pedagógicas e animações culturais que a Rede de Castelos e Muralhas do Mondego tem levado a cabo nos últimos três anos. A edição especial da RBA Revistas celebra o papel do nobre D. Sesnando na Linha Defensiva do Mondego.



Ver ‘National Geographic Portugal - Castelos e Muralhas do Mondego’, ‘Anyforms - National Geographic Portugal’ e ‘Rede de Castelos e Muralhas do Mondego’.

22 junho 2015

‘O Árabe do Futuro’ de Riad Sattouf


Ser jovem no Médio Oriente 1978-1984. A novela gráfica autobiográfica ‘O Árabe do Futuro’ (2015 LeYa Teorema), com argumento e desenho do francês de origem líbia Riad Sattouf, conta a infância do autor no Médio-Oriente, de 1978 a 1984, entre a Líbia de Muammar Kadhafi e a Síria de Hafez al-Assad. A obra foi distinguida no Festival d’Angoulême com o prémio Fauve d’Or 2014, para melhor álbum editado em França.

Ao longo de 160 páginas, ‘O Árabe do Futuro’ revela alcance político, humor arrasador e grande sensibilidade. O relato literário pleno em forma de novela gráfica mostra um traço simples e narrativa fluida e descontraída. Um olhar justo e incisivo apoiado por uma linha flexível e expressiva e um código de cor sóbria.

‘O Árabe do Futuro’ é o primeiro volume de uma trilogia cujo primeiro título já atingiu em França os 220 mil exemplares vendidos e direitos de tradução para 16 línguas. O segundo volume acaba de ser lançado em França pela Allary Éditions, com um tiragem de 130 mil exemplares. Riad Sattouf é também autor do álbum de banda desenhada ‘Pascal Brutal - Plus Fort que les Plus Forts’ (2009 L’Association), premiado com o Festival d’Angoulême - Fauve d’Or 2010, colaborador do jornal satírico ‘Charlie Hebdo’ e realizador do filme ‘Les Beaux Gosses - Uns Belos Rapazes’ (2009 Pathé). 


Ver ‘LeYa Teorema’, ‘Riad Sattouf’ e ‘Allary Éditions - L’Arabe du Futur 2’.

14 junho 2015

‘Finalmente o Verão’


‘This One Summer’ written by Mariko Tamaki, illustrated by Jillian Tamaki. Na novela gráfica ‘Finalmente o Verão’ (2015 Planeta Tangerina), as primas canadianas Mariko e Jillian Tamaki, autoras do texto e ilustração, respectivamente, criam um livro vibrante e comovente, de 332 páginas, que conta o fim da infância, a entrada na adolescência e as dores de crescimento que sempre a acompanham.

Um drama familiar numa prosa moderna ilustrada de forma envolvente e sensual com os melhores elementos da novela gráfica, banda desenhada e manga. ‘Finalmente o Verão’ é uma obra de naturalismo sofisticado que já conquistou numerosos distinções, com destaque para o The New York Times - Notable Children’s Books of 2014.

‘Finalmente o Verão’ constitui a estreia de uma novela gráfica na colecção Dois Passos e Um Salto para leitores mais crescidos. A editora portuguesa Planeta Tangerina - fundada por Isabel Minhós Martins, Madalena Matoso, Bernardo Carvalho e Yara Kono - trabalha sobretudo o formato álbum ilustrado, aquele onde texto e imagens trabalham em conjunto para criar um resultado único, impossível de alcançar se ambos os códigos (escrito e visual) não caminhassem em harmonia.


Ver ‘Planeta Tangerina - Finalmente o Verão’, ‘Macmillan First Second - This One Summer’ e ‘Jillian Tamaki - This One Summer’.

12 junho 2015

3x3 Best of Show Crystal Award para Catarina Sobral


International Illustration Annual. A ilustradora portuguesa Catarina Sobral acaba de ser distinguida com os prémios Best of Show e Silver, na categoria Picture Book Show, no 3x3 International Illustration Annual, a par do ilustrador e cartoonista português André Carrilho, que conquistou o prémio Bronze, na categoria Professional Show. A competição é promovida pela ‘3x3’, revista norte-americana de arte e ilustração contemporânea.

Catarina Sobral foi distinguida pelo livro ‘Vazio’ (2014 Pato Lógico), que conta o dia-a-dia do senhor Vazio em busca de algo que o preencha. André Carrilho foi premiado pelo cartoon ‘Ébola’, publicado no ‘Diário de Notícias’. Ilustrações dos autores portugueses serão incluídas no livro e aplicação para iPad ‘3x3 Annual No.12’.

A revista ‘3x3’ é publicada três vezes por ano (edições de Outono/Inverno, Primavera e Verão) e mostra em profundidade a arte e o meio profissional de ilustradores, estuda as suas influências, acompanha o seu trabalho e lembra como eles tiveram a sua primeira grande oportunidade. Os artigos são da autoria de outros ilustradores, sob a direcção de Charles Hively.


Ver ‘3x3 - International Illustration Annual’, ‘3x3 - Winners Annouced’, ‘Pato Lógico - Vazio’, ‘DN - Artes’, ‘Catarina Sobral - Illustrations’ e ‘André Carillho’.

10 junho 2015

‘Signal’ has arrived!


Understanding What Matters in a World of Noise. Na época do Big Data, os media e organizações esforçam-se por implementar novo software para aumentar a quantidade de dados que colectam e tratam. No entanto, é necessário saber diferenciar os sinais do ruído. Acabado de lançar, o livro ‘Signal’ (2015 Analytics Press), do norte-americano Stephen Few, explica porque uma quantidade de dados precisos não é mais que uma colecção de factos se não for útil.

Usando métodos de visualização de dados, Stephen Few fornece instruções directas e práticas para a detecção de sinais nos dados e obter uma compreensão abrangente. Adaptam-se técnicas de controlo estatístico para detectar mudanças nas métricas e padrões que caracterizam os dados, já que as meras variações aleatórias nada significam e só acrescentam ruído.

O autor Stephen Few é o fundador da consultora de infografia e visualização de dados empresariais Perceptual Edge, professor na University of Califórnia e autor dos livros ‘Information Dashboard Design’ (2006 O'Reilly Media), ‘Now You See It’ (2009 Analytics Press) e ‘Show Me the Numbers’ (2012 Analytics Press).


Ver ‘Perceptual Edge - Signal has arrived!’ e ‘Analytics Press’.

08 junho 2015

An evaluation of the impact of visual embellishments in bar charts


Drew Skau, Lane Harrison and Robert Kosara. Com a visualização de dados a entrelaçar-se com a infografia e design gráfico de informação, as pequenas alterações são feitas aos gráficos para o seu embelezamento. Os efeitos sobre os gráficos de barras são estudados na apresentação ‘An evaluation of the impact of visual embellishments in bar charts’, feita na conferência EuroVis 2015.

Os investigadores em visualização de informação Drew Skau (arquitecto de visualização na Visually), Lane Harrison (investigador na Tufts University) e Robert Kosara (professor na UNC Charlotte e colaborador da Tableau Software) concluem no estudo que as variações e enfeites aos gráficos de barra padrão podem distorcer a leitura dos dados.

A maioria dos efeitos tem um impacto adverso na precisão da leitura de valores absolutos e relativos dos gráficos de barras. O estudo ‘An evaluation of the impact of visual embellishments in bar charts’ permite aos infografistas compreender melhor as taxas de erro nas leituras de gráficos de barras com efeitos visuais e estabelecer uma base para elementos de design com baixo nível de percepção gráfica.


Ver ‘An evaluation of the impact of visual embellishments in bar charts’ e ‘EuroVis 2015 - Conference on visualization’.