Infografia. Ilustração. Desenho Editorial. Banda Desenhada

Páginas

20 janeiro 2015

Visualization goes mainstream


Predictions for Journalism 2015 by Alberto Cairo. O Nieman Journalism Lab, centro online sobre desenvolvimentos no jornalismo da norte-americana Nieman Foundation, pediu a alguns dos especialistas mais influentes para prever o que 2015 trará para o futuro do jornalismo. A ‘Nieman Lab Series - Predictions for Journalism 2015’ conta com a previsão, expressão de um desejo, do jornalista visual espanhol Alberto Cairo, que antecipa que a visualização de informação se vai popularizar. 

Alberto Cairo conjectura um interesse crescente na análise de dados, como forma de extrair informações a partir de dados e contar histórias. Para o designer gráfico, os jornalistas não são suficientemente bons na apresentação de dados, pelo que as escolas de jornalismo devem ensinar mais sobre teoria e ferramentas para visualizações e infografias de qualidade, nomeadamente a estatística descritiva. Alberto Cairo defende ainda que o objectivo central da visualização não é a estética ou o impacto visual por si, mas a compreensibilidade. Grande parte dos equívocos nas redacções dos meios impressos resulta da direcção de infografia depender do departamento de arte. 

Director do departamento de visualização da University of Miami School of Communication, Alberto Cairo é o responsável pelo site ‘UM Visualization’ e autor dos livros ‘Infografía 2.0’ (2008 Alamut) e ‘El Arte Funcional’ (2011 Alamut). Foi editor de infografia no ‘elmundo.es’ e revista ‘Época’ e vencedor de seis dezenas de medalhas nos SND-E Malofiej Premios Internacionales de Infografía e SND-E Premios ÑH.


Ver ‘Nieman Journalism Lab - Predictions for Journalism 2015: Alberto Cairo’ e ‘The Functional Art - An introduction to information graphics and visualization’.

18 janeiro 2015

Have Infographics and Data Visualizations Ruined Good Map Design?


Beyond the map. Os cartógrafos aplicam normas e princípios de bom design nos seus trabalhos, num esforço para os leitores apreciarem os seus mapas geográficos ou topográficos. Agora, os mapas foram substituídos por infografias e visualizações de informação. Proliferam as misturas de dados, gráficos e mapas num esforço para contar histórias. No artigo ‘Have Infographics and Data Visualizations Ruined Good Map Design?’, o canadiano Glenn Letham, geógrafo e editor do blogue ‘GISuser’, da Esri, lamenta a qualidade do produto final.

Nesta era de partilha nas redes sociais, bloggers e editores publicam infografias e visualizações de informação pouco criativas que são sucedâneos de mapas. Longe vão os tempos dos princípios cartográficos, padrões de design, escala, clareza, projecção, orientação e composição, os elementos para a criação de um bom design cartográfico. Para Glenn Letham, continua a haver bom mapeamento e trabalhos de qualidade, no entanto, este trabalho é secundarizado por representações visuais de cores contrastantes.

O problema identificado por Glenn Letham é o uso de ferramentas de software para a criação de infografias que não têm componentes cartográficas específicas, muito provavelmente porque requerem competências especializadas e tempo de aprendizagem. O livro 'Mapping the Nation: Building a More Resilient Future' (2015 Esri Press), uma colecção de mapas do Esri GIS, demonstra a arte do mapeamento.


Ver ‘GISuser - Have Infographics and Data Visualizations Ruined Good Map Design?’'Esri Press - Mapping the Nation: Building a More Resilient Future' e 'Esri - Geographic Information System'.

16 janeiro 2015

The State of Information Visualization, 2015


Robert Kosara. Em 2014 muitas coisas aconteceram na visualização de informação e parece ser uma conclusão precipitada de que não foi um ano emocionante para a análise e representação visual de grandes volumes de dados. No artigo ‘The State of Information Visualization, 2015’, publicado no site ‘EagerEyes’, o austríaco Robert Kosara faz um balanço positivo da coerência e qualidade novos desenvolvimentos.

Robert Kosara regista muitas novas e interessantes abordagens a criação de narrativas de visualização mais convincentes (storytelling) e mostra-se pouco convencido com a técnica de apresentação de conteúdos longos e flexíveis online que reúnem textos jornalísticos, fotos, ilustrações, infografia, vídeos e ligações (scrollytelling). Regista também a afirmação das conferências sobre visualização de informação e o (re)lançamento de sites de jornalismo de dados, onde ainda há um longo caminho a percorrer. Destaca ainda o lançamento do livro ‘Visualization Analysis & Design’ (2014 AK Peters/CRC Press), de Tamara Munzner.

Para 2015, Robert Kosara antecipa o lançamento do livro ‘Storytelling with Data’, de Cole Nussbaumer e espera que os estudos e análises de dados se reflictam em mais representações visuais. Professor de Computer Science na universidade UNC Charlotte (Carolina do Norte - Estados Unidos) e colaborador da Tableau Software, Robert Kosara é editor do site ‘EagerEyes’ e investigador em Visualização de Informação.


Ver ‘EagerEyes - The State of Information Visualization, 2015’.

14 janeiro 2015

‘Visualization Analysis & Design’


Tamara Munzner. O livro ‘Visualization Analysis & Design’ (2014 AK Peters/CRC Press), acabado de lançar, fornece uma estrutura sistemática e abrangente para reflectir os princípios e opções de design na visualização de informação e dados. A obra da autoria da canadiana Tamara Munzner apresenta as análises e técnicas da representação visual.

‘Visualization Analysis & Design’ revela ao longo de 428 páginas as questões essenciais dos dados a apresentar aos leitores e como as visualizações de informação e dados podem ser construídas e manipuladas. Acessível a infografistas iniciados e profissionais, o livro ensina a utilização de dados, espaço, cor e pontos de vista e apresenta a análise detalhada de seis estudos.

A autora Tamara Munzner é professora na faculdade de ciências UBC Computer Science de Vancouver (Canadá), membro do fórum científico de visualização de informação IEEE InfoVis Steering Committee e presidente do IEEE VIS Executive Committee.


Ver ‘CRC Press - Visualization Analysis & Design’ e ‘UBC Computer Science - Tamara Munzner’.

12 janeiro 2015

SND The Best of Digital Design 2014


SND.ies. Os prémios de design multimedia de informação em diversos tipos de plataformas SND The Best of Digital Design voltam a ser promovidos pela Society for News Design visando destacar as melhores histórias digitais, sites e aplicações de informação. O prazo para inscrição de trabalhos a concurso decorre até 02 de Fevereiro, registando-se uma redefinição das categorias.

O anúncio dos premiados no SND The Best of Digital Design 2014, no decorrer do workshop anual da Society for News Design, em Washington DC (Estados Unidos), em Abril. Na edição do ano passado, registou-se a entrada de 500 trabalhos à competição, com o ‘Público’ a ser distinguido com um prémio de excelência pela reportagem ‘Floresta em Perigo’, coordenada por Joaquim Guerreiro e Raquel Albuquerque e com webdesign de Andrea Espadinha e Dinis Correia.

A Society for News Design é uma organização sem fins lucrativos que conta com mais de 2.500 afiliados, entre profissionais de design e jornalistas. Anualmente, organiza a SND Annual Creative Competition, prémios de design jornalístico mais importantes do mundo.

SND THE BEST OF DESIGN DIGITAL 2014 
Competition Categories 
World’s Best 
Breaking/Daily News: Single-subject project 
Breaking/Daily News: Planned coverage 
Breaking/Daily News: Non-planned coverage 
Features: Single-subject project 
Features: Coverage 
Information Graphics: Breaking news 
Information Graphics: Planned coverage 
Use of Multimedia 
Special Events 
Continuous Use: Section or topic 
Tablet Magazine 
Redesign 
Portfolios: Individual 
Portfolios: Organization 


Ver ‘SND The Best of Digital Design 2014’‘SND - Society for News Design’ e 'Anyforms - SND 35 Best of Digital Design'.  

10 janeiro 2015

‘Design Funny’


A Graphic Designer's Guide to Humor. Desenvolver conteúdos editoriais de humor é um assunto sério para o design gráfico. Para os projectos funcionarem com bom senso e sentido cómico, a norte-americana Heather Bradley acaba de lançar o livro ‘Design Funny - A Graphic Designer's Guide to Humor’ (2015 HOW Books), um guia prático para o trabalho mais divertido dos designers gráficos e desenhadores.

Ao longo de 224 páginas, o livro ‘Design Funny’ mostra a maneira de desenvolver projectos e identificar quando o uso do humor é apropriado. Instrutivo e inspirador, o guia de design divertido apresenta exemplos úteis, exercícios e testes para avaliar o humor, estilo visual apropriado (satírico, sofisticado ou negro) e tendências. Explora ainda as vantagens do uso do humor visual no design de comunicação e as técnicas da comédia.

Ex-directora criativa do site de entretenimento ‘Cheezburger’, a autora Heather Bradley é estratega, designer e criadora de conteúdos criativos. Anteriormente trabalhou para o canal de televisão de humor Comedy Central e para o premiado site de vídeos de comédia ‘Funny or Die’. Foi ainda professora de design gráfico na NYU School of Professional Studies.

  

Ver ‘HOW - Design Funny’.

08 janeiro 2015

Je suis ‘Charlie’


Le jornal des survivants. ‘Charlie Hebdo’ doit rester cette splendide verrue sur le nez mou du consensus médiatique!

Que deviendrait la meute des curés de la bien-pensance, qui nous traitent alternativement de pédés, d'homophobes, de Juifs, d'Arabes, d'islamophobes, de christianophobes, de laïcards, de féministes, de misogynes, de bougnoules, de racistes, de gauchistes, de socialistes, de végétariens, de mangeurs de cadavres, d'anarchistes, de staliniens, de punks à chien, de centristes à chat (consultez les réseaux sociaux pour avoir la liste complète)?

Aujourd'hui, vous pouvez soutenir la résistance aux deux premières religions du monde: l'Intolérance et la Bêtise. Rejoignez le djihad pacifique contre la connerie!


Ver ‘Charlie Hebdo - Journal Irresponsable’.

04 janeiro 2015

Designing Infographics For Mobile


A mobile optimized infographic needs to be a separate image. A infografia como conteúdo distribuido por smartphones requer frequentemente que os leitores façam gestos de toque e movimentos com um ou mais dedos, o que dificulta a visualização e retira impacto. No artigo ‘Designing Infographics for Mobile’, o norte-americano Jess Bachman, director criativo da plataforma Visually, aponta as opções de optimização das infografias para os ecrãs tácteis de forma a evitar infografias subredimensionadas que se tornam ilegíveis e obrigam a navegação.

As infografias constituidas por uma série de pontos principais criadas para ecrãs de monitores devem ser refeitas como manchetes com gráficos de apoio, abdicando das sinopses e textos explicativos. Esta opção de reutilização de elementos gráficos dá ao leitor a essência da informação, sem a profundidade original.

Outra opção passa pela criação de uma série de infografias separadas e abreviadas sobre cada um dos principais pontos. É assim possível uma pequena introdução, sinopse e texto com alguma profundidade para cada um dos pontos de vista, constituindo várias peças de micro-conteúdo.


Ver ‘Visually - Designing Infographics for Mobile’ e ‘Jess Bachman’


02 janeiro 2015

3 Predictions for the Future of Infographics


An infographic on the future of infographics. Com as novas plataformas de publicação e a diversidade de formatos disponíveis, a infografia está a evoluir de maneiras muito específicas. A agência de infografia e visualização de dados norte-americana Column Five aponta no artigo ‘3 Predictions for the Future of Infographics’ as tendências no horizonte.

As infografias são tradicionalmente criadas para serem apresentadas como uma peça inteira. O Design Modular, secções independentes que podem ser extraídas, permite que as informações sejam visualizadas tanto singularmente, como parte de uma peça completa. Outra tendência, o Guião Narrativo, permite dirigir o leitor através de uma experiência envolvente e de um roteiro eficaz. Finalmente, o Conteúdo Divisível permite uma periodicidade de publicação, ao proporcionar um fluxo e reaproveitar secções da peça de infografia em diferentes plataformas, estendendo o alcance e validade do conteúdo.

Especializada em infografia e visualização de dados, a Column Five foi fundada em 2009, na Califórnia, por Jason Lankow, Josh Ritchie e Ross Crooks. A agência destaca-se pelos seus trabalhos para publicações como a ‘Fast Company’, ‘The Atlantic’, ‘Time’, ‘Forbes’, ‘The Wall Street Journal’, ‘GOOD’ e ‘USA Today’. Os fundadores são também autores do livro ‘Infographics - The Power of Visual Storytelling’ (2012 Wiley).


Ver ‘Column Five - 3 Predictions for the Future of Infographics’.

28 dezembro 2014

‘Da Familia’


Valério Romão. Um dos mais desafiantes escritores da actualidade, Valério Romão, regressa com um conjunto de 11 contos de grande crueza lírica, alguns deles anteriormente publicados nas revistas ‘Granta’ e ‘Egoísta’. Na capa do novo livro ‘Da Família’ (2014 Abysmo), um pequeno espelho, que o tempo e o uso riscarão, lembra que ninguém consegue escapar do retrato de família. O design editorial e logótipo são da autoria de Luís Taklim, fundador e director criativo da Anyforms.

Valério Romão, de 40 anos, nasceu em França e mudou-se para Portugal aos 10 anos, onde estudou e se formou em Filosofia. Tem publicado contos em revistas, escrito peças de teatro e assinado traduções e já lançou os romances ‘Autismo’ (2012 Abysmo) e ‘O da Joana’ (2013 Abysmo), os dois primeiros volumes da trilogia ‘Paternidades Falhadas’.

A editora Abysmo foi fundada, em 2011, pelo jornalista e escritor João Paulo Cotrim, e desde então já publicou três dezenas de livros, verdadeiros objectos de design. As edições resultam de colaborações várias e têm uma forte presença da imagem. Já em 2013, a Abysmo inaugurou uma galeria de exposições no Chiado (Lisboa) com livraria e espaço para venda de impressões e originais de ilustradores.


Ver ‘Abysmo - Da Família’ e ‘Valério Romão - Selfies da Família’.

26 dezembro 2014

The 18 Best Infographics of 2014


Carey Dunne. No ano que agora termina foram publicados exemplos admiráveis de infografias e visualizações de dados sobre os mais diversos temas. A jornalista norte-americana Carey Dunne, especializada em arte e design, apresenta as suas infografias favoritas do ano no artigo ‘The 18 Best Infographics Of 2014’, publicado na edição online da revista ‘Fast Company’.

O conjunto de infografias selecionadas revelam informações, tendências e descobertas através de estéticas tabelas, gráficos e mapas. Os trabalhos escolhidos para ‘The 18 Best Infographics Of 2014’ demonstram o poder da representação visual da informação através de projectos de infografia que ajudaram a iluminar e entender o ano.

A revista mensal norte-americana ‘Fast Company’, da editora Mansueto Ventures, é especializada na economia da inovação, tecnologia e design. A publicação apresenta diariamente no seu site o ‘Infographic of the Day’, uma escolha dos gráficos que se destacam pelo seu design e por apontarem tendências na forma de representar visualmente a informação.


Ver ‘Fast Company - The 18 Best Infographics Of 2014’.

24 dezembro 2014

Bom Natal!


Merry Christmas! Animação infográfica para um e-card de Natal da Hallmark Cards. Canção a parodiar o tema clássico ‘Carol of the Bells’ interpretada por quatro empregados da centenária empresa norte-americana de cartões festivos.

22 dezembro 2014

Festival d’Angoulême


Festival International de la Bande Dessinée. A 42ª edição do Festival d'Angoulême realiza-se de 29 de Janeiro a 01 de Fevereiro. O programa já anunciado contempla exposições temáticas ('Calvin & Hobbes', Jack Kirby e Jirô Taniguchi), ateliers, espectáculos (Concert de Dessins), projecções, encontros com autores, apresentação de álbuns, debates e conferências, para além da feira de banda desenhada com a presença de duas centenas de editoras expositoras.

No âmbito do festival, o júri do Palmarès Officiel, presidido pelo autor francês Gwen de Bonneval, concede o prémio Fauve d'Or para melhor álbum, entre outras distinções, às 35 obras a concurso na Compétition Officiel e editadas em França em 2014.

Criado em 1974, o Festival d'Angoulême é o mais importante festival de banda desenhada europeu e realiza-se anualmente na vila francesa de Angoulême, na região de Poitou-Charentes, onde se reúnem anualmente mais de 7 000 profissionais, 1 500 autores e 1 000 jornalistas.



Ver ‘FIBD Angoulême’, ‘FIBD Angoulême - Dossier de Presse’ e ‘FIBD Angoulême - L’Application iPhone’. 

20 dezembro 2014

Gráficos en Vena


SND-E Malofiej 23. De 15 a 20 de Março, Pamplona (Espanha) transforma-se uma vez mais na capital mundial da infografia com a realização dos Malofiej 23. A SND-E, capítulo espanhol da Society of News Design, promove desde 1993, o congresso e prémios internacionais de infografia, com os quais pretende reconhecer os profissionais de todo o mundo especializados nesta linguagem jornalística em que a criatividade artística e o rigor informativo são as premissas principais.

A 23ª edição dos SND-E Malofiej decorre sob o tema ‘Gráficos en Vena’. O programa com os oradores convidados e debates será apresentado brevemente. O congresso é precedido por um intenso programa que inclui o workshop de ideias Show, Don’t Tell!.

As sessões realizam-se na Facultad de Comunicación da Universidad de Navarra e culminam com uma festa de gala, onde se entregarão os Malofiej - Premios Internacionales de Infografía. Na inauguração da Cumbre Mundial de Infografía será apresentado o livro ‘Malofiej 22 Annual Book’, da editora Index Book, que publica artigos e entrevistas e recolhe trabalhos premiados na edição de 2014.

SND-E Malofiej 23
Prazos  

06 de Fevereiro 
Data limite para inscrição antecipada
13 de Fevereiro  
Data limite para entrega de trabalhos a concurso
15 a 18 de Março  
Reunião do júri
20 de Março  
Anúncio dos vencedores


Ver ‘SND-E Malofiej 23 - Awards Call for entries open!’, ‘SND-E Malofiej 23 - Forms and Instructions’ e ‘SND-E Malofiej 23 - Registro’